30 ANOS DO PRIMEIRO LONGA DAS TARTARUGAS NINJA!

30 ANOS DO PRIMEIRO LONGA DAS TARTARUGAS NINJA!

2020 é um ano interessante para as Tartarugas Ninja. Um novo filme de animação foi anunciado, os quadrinhos originais chegaram ao Brasil pela primeira vez pela editora Pipoca e Nanquim e, principalmente, o primeiro longa dos quatro icônicos personagens completa 30 anos de lançamento. Para celebrar a data, nós aqui do Maratonando Pop separamos alguns pontos interessantes de serem analisados para uma melhor compreensão geral dessa adaptação das nossas queridas tartarugas.

Antes de começarmos, porém, vamos contextualizar nossa jornada até o ponto chave desse texto.

Um Breve Histórico

Criadas em 1984 por Kevin Eastman e Peter Laird, as Tartarugas Ninja fizeram sua primeira aparição no quadrinho “Teenage Mutant Ninja Turtles #1”, publicado pela editora Mirage Comics. A ideia de Eastman e Laird era homenagear quadrinhos os quais eles eram fãs, como o Demolidor da Marvel (o OOZE, substância que gerou a mutação nas tartarugas, é a mesma que cegou Matt Murdock) e Ronin, de Frank Miller, por exemplo.

As Tartarugas em ilustração de seus criadores. No início todas utilizavam a máscara vermelha.

Experimentando uma ascensão ao sucesso de forma estrondosa nos anos seguintes (graças ao empresário Mark Freedman, que enxergou na criação da dupla um negócio lucrativo de licenciamento e merchandising), Leonardo, Raphael, Donatello e Michelangelo, cujos nomes foram tirados de grandes artistas do Renascimento Cultural do século XIV, se tornaram ídolos das crianças daquela época. Uma linha de cobiçados bonecos, uma série animada de sucesso, quadrinhos… era inegável o sucesso da marca Tartarugas Ninja.

Dito isso, é claro que a sétima arte não ficaria de fora como alvo de mais uma mídia para adaptar a criação de Laird e Eastman. Sendo assim, no dia 30 de março de 1990 chegava aos cinemas As Tartarugas Ninja, dirigido por Steve Barron (famoso por dirigir clipes musicais como Billie Jean, de Michael Jackson e Take on Me, do A-Ha). Misturando elementos dos quadrinhos com os da primeira série animada de 1987, o filme se tornou um sucesso estrondoso de bilheterias e, no geral, foi recebido de forma positiva pela crítica. Resultou em duas sequências: As Tartarugas Ninja II: O Segredo do Ooze, de 1991, e As Tartarugas Ninja III, de 1993, e hoje, 30 anos depois, ainda se sustenta como um bom entretenimento.

Os criadores e (uma das) criações nos bastidores do primeiro filme.

Sendo assim, agora que temos uma boa contextualização da jornada das quatro tartarugas antropomórficas até o estrelato e até o ponto que é o foco dessa matéria, vamos aos fatos que foram prometidos no início dela!

1- O maior Filme Independente de seu tempo

As Tartarugas Ninja foi um filme produzido de forma independente, ou seja, o longa não teve nenhum grande estúdio por trás responsável pela sua produção e distribuição. Dentre os estúdios que recusaram o filme estão a Warner, Disney e Paramount, que, apesar do sucesso da animação e da linha de brinquedos, possuíam receio de um possível fracasso. Assim sendo, vários estúdios menores uniram forças para a produção do filme e quem acabou abraçando o projeto para distribuição foi a New Line Cinema, uma pequena produtora famosa por ser responsável pela distribuição de alguns Filmes B. O longa teve um orçamento de um pouco mais que 13 milhões de dólares (bem inferior para os padrões da época) e uma bilheteria de 202 milhões, tornando-se o filme independente de maior sucesso da história naquele momento (foi superado por a Bruxa de Blair em 1999) e a nona maior bilheteria de 1990.

2- Influência de Jim Henson

O genial criador dos Muppets e Vila Sésamo foi peça fundamental do longa. Foi a sua empresa de desenvolvimento de animatrônicos e efeitos visuais, a Jim Henson Creature Shop, que foi responsável pela elaboração das Tartarugas e de outras criaturas do filme (Mestre Splinter, por exemplo). O resultado foi simplesmente fantástico, deixando, inclusive, os próprios criadores dos personagens de “queixo caído”. O visual das Tartarugas é incrível, assim como os movimentos nas cenas de ação e em todo decorrer do longa, que são extremamente convincentes e bem articulados. Sem dúvidas uma das melhores coisas do filme.

Jim Henson no set do filme. Infelizmente Henson veio a falecer dois meses depois do lançamento do longa.

3- Mistura de elementos dos Quadrinhos e da Série Animada

Como dito anteriormente, o filme veio depois da série animada de 1987 e dos quadrinhos. Sendo assim, a grande sacada aqui foi a forma inteligente como os elementos de ambas as mídias foram misturados. Os quadrinhos tinham características mais adultas e sombrias, que influenciaram na ambientação do longa, assim como nas cenas de ação. Já pelo lado da animação, as influências encontram-se no humor, personalidades e relacionamento das Tartarugas. O resultado é um filme bem dosado na mistura de comédia e boas cenas de ação, cumprindo com as expectativas de quem busca um bom entretenimento.

Elementos como o humor e a paixão por Pizza foram tirados da série animada de 1987.

4- Nem tudo são flores…

Muito por conta da pegada mais sombria do filme, citada no tópico anterior, ele desagradou uma parcela do público, principalmente famílias das crianças que estavam acostumadas com o tom mais leve do desenho. Junto delas estavam a Playmate Toys, que se recusou em lançar uma linha de bonecos inspirada no filme, e até mesmo o próprio Jim Henson (Tópico 2). Essa resposta em parte negativa levou os produtores a suavizarem a produção da sequência do filme. Em As Tartarugas Ninja II: O Segredo do Ooze, nas cenas de ação, por exemplo, as Tartarugas nem suas armas utilizam. Porém, dessa vez, quem saiu insatisfeito foi o público que havia gostado do resultado final do longa anterior, resultando em um filme amplamente considerado inferior que seu antecessor.

5- O melhor filme das Tartarugas Ninja até hoje

Nessa matéria estamos falando de uma franquia que está sempre, apesar de seu auge ter sido de meados dos anos 80 até os anos 90, conseguindo manter sua popularidade. São dezenas de séries e longas animados e em Live Action, assim como jogos diversos ao longo de mais de 30 anos. Porém, mesmo com isso tudo, quando o assunto é Tartarugas Ninja no cinema esse é o filme (ou trilogia) que vem à mente da maioria das pessoas. O motivo disso, mesmo 30 anos depois, vem não só do fato de ser um filme que marcou uma geração, mas como também de nenhum outro longa da franquia ter conseguido repetir esse sucesso.

As Tartarugas Ninja “bombadas” de Michael Bay.

Nem mesmo os dois longas mais recentes (imagem acima), As Tartarugas Ninja de 2014 e As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras de 2016, produzidos por Michael Bay, com toda sua tecnologia e computação gráfica, conseguiram superar as fantasias criadas por Jim Henson para um filme independente que ouviu a palavra não de diversos grandes estúdios.

One thought on “30 ANOS DO PRIMEIRO LONGA DAS TARTARUGAS NINJA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *