Lista: Todas as versões em live-action do Coringa, do pior ao melhor

Lista: Todas as versões em live-action do Coringa, do pior ao melhor

Talvez o vilão mais icônico de todos os tempos nas HQs, o Coringa sempre representou o oposto do Batman. Ele sempre foi um sinal de insanidade, loucura e crueldade, tudo isso enquanto mergulha a cidade de Gotham em seus delírios de grandeza. E sendo uma parte tão importante da mitologia do Cavaleiro das Trevas, ele já foi adaptado dezenas de vezes.

Em live-action, o personagem já teve 6 versões memoráveis – algumas excelentes, outras nem tanto assim. E ele sempre teve um papel fundamental de vilania, horror e maldade, mesmo quando não enfrentava diretamente o Cruzado Encapuzado. E aqui, selecionamos para você todas as versões live-action do Coringa, da pior à melhor!

Jared Leto

O lanterninha da lista não é surpresa para ninguém, afinal é difícil encontrar uma pessoa em sã consciência que gosta do Coringa de Jared Leto, que foi apresentado originalmente em Esquadrão Suicida e voltou para assustar o mundo em uma breve participação em Liga da Justiça de Zack Snyder.

A atuação de Leto é duramente criticada por tornar o Coringa uma figura tão caricata que chega a perder qualquer intimidação que poderia ter. Ele é muito “descolado” e mais parece um gângster que um psicopata, mas seu papel foi comprometido pela quantidade exagerada de personagens em Esquadrão Suicida. Para piorar, ele sequer tem um arco bom com a Arlequina.

Cameron Monaghan

Quando a série Gotham estreou, a premissa era criar uma mitologia do Batman antes do herói aparecer. Dito isso, os produtores não queriam ter a responsabilidade de apresentar um Coringa, mas acabaram apostando no vilão mesmo assim… ou quase isso, já que na série temos dois gêmeos do mal, os irmãos Jerome e Jeremiah Valeska.

Jerome foi “proto-Coringa” da série, tendo um grande papel nas primeiras temporadas e incorporando vários elementos dos Novos 52. Já o Jeremiah teve uma caracterização bem questionável, mas acabou sendo tido como o Coringa “oficial”. A atuação de Cameron Monaghan é até boa, mas os personagens falham por serem meros fragmentos do que de fato é o Coringa.

Cesar Romero

A primeira grande produção do Batman foi justamente a série de TV com Adam West e Burt Ward, que levava os elementos mais caricatos dos quadrinhos ao extremo – e nisso, tivemos também um Coringa totalmente surtado e muito interessante, interpretado por Cesar Romero – com o seu inconfundível bigodinho “escondido” pela maquiagem.

Embora também não seja intimidador e funcione pela chacota, o personagem funciona justamente pela premissa surtada da série, servindo como um vilão ainda mais insano no meio de uma corja de doidos varridos. Seus planos são sempre divertidos e ele tem um quê de melodrama que acrescenta uma bela dinâmica em seu antagonismo contra o Batman e Robin.

Jack Nicholson

Na base do pódio, um dos astros mais aclamados de todos os tempos seria, com toda a certeza, um Coringa marcante. E é isso que Jack Nicholson fez ao estrelar como o Príncipe Palhaço do Crime em Batman, o filme de origem do herói dirigido por Tim Burton. Nicholson aqui fornece não só uma excelente atuação, mas uma performance física arrebatadora.

Combinando tanto o lado mais caricato do vilão com seu tom ameaçador, o astro consegue incorporar diversos aspectos dos quadrinhos enquanto ainda dá ao Coringa uma história de origem trágica como Jack Napier. De quebra, ainda tem uma das frases mais icônicas dos filmes de super-heróis: “Você já dançou com o demônio sob a luz do luar?”

Joaquin Phoenix

Em segundo lugar, temos que levar em conta Arthur Fleck, a versão mais “humanizada” do personagem apresentada em Coringa, que foi vivido por Joaquin Phoenix. Muito mais um drama que uma adaptação de HQs, o filme se propõe a desconstruir a imagem do vilão e apresentar um pária da sociedade que, um dia, se volta contra seus detratores de um jeito brutal.

Embora o filme divida muitos fãs entre quem ama e quem odeia, a verdade é que a atuação de Joaquin Phoenix é brutal e assustadora – tanto que chegou a ganhar o Oscar de Melhor Ator em 2020. O ator consegue entregar nuances no personagem, subvertendo vários elementos dos quadrinhos ao mesmo tempo em que cria uma versão única do Príncipe Palhaço do Crime.

Heath Ledger

Em primeiro lugar, não podíamos deixar de citar o Coringa mais completo já apresentado nos cinemas. Heath Ledger deu vida à versão definitiva do vilão em Batman: O Cavaleiro das Trevas, um assassino psicótico que se rejubila com o caos de suas ações e está sempre disposto a desmoralizar os heróis de Gotham City.

O Coringa de Ledger não é só insano e cruel, mas também possui um charme requintado e imprevisível. Ele não só tem seus momentos de puro surto, mas também possui uma filosofia anárquica que acrescenta muito à rivalidade do vilão contra Bruce Wayne. Como diria Alfred, alguns homens gostam de ver o mundo pegando fogo – e o Coringa definitivamente é um deles.

Para mais informações fique ligado no Maratonando POP e nos siga nas redes sociais!

Instagram

Facebook

Twitter

YouTube

Confiram também o InstaGeek88

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *