Não sabe o que assistir? Clica aqui.

    Os Caça-Fantasmas: 40 anos de um ícone cultural jamais replicado da mesma forma

    Os Caça-Fantasmas: 40 anos de um ícone cultural jamais replicado da mesma forma

    5 min.10/06/2024Guilherme Salomão

    No panteão de filmes que fizeram história na década de 80, "Os Caça-Fantasmas", de Ivan Reitman, ocupa uma posição de destaque. Estrelado por Bill Murray, Harold Hamis, Dan Aykroyd e Ernie Hudson, o longa, que completa 40 anos de lançamento em 2024, se tornou numa franquia de impacto singular para o cinema e para a cultura pop. Foram inúmeras as sequências, animações, histórias em quadrinhos e jogos de videogame idealizados ao longo dessas quatro décadas que se passaram desde o seu lançamento nos cinemas.

    A história por trás do filme começa ainda no início dos anos 80. Nessa época, os amigos Dan Aykroyd e John Belushi vinham do sucesso do filme "Os Irmãos Caras de Pau", lançado em 1980. Inspirada em um quadro da dupla no programa norte-americano "Saturday Night Live", a comédia misturada com musical foi um tremendo sucesso. Diante desse cenário, interessado por assuntos como espiritualidade e fantasmas, Aykroyd começou a trabalhar em um roteiro para o próximo longa que faria ao lado de Belushi. Surgia, assim, o conceito de "Os Caça-Fantasmas".

    Em 1982, entretanto, John Belushi morreria de forma trágica, vítima de uma overdose de cocaína. Dan Aykroyd, que, a partir disso, precisava de um novo parceiro para a ideia, seguiu escrevendo o filme. A solução surgiu na figura de Bill Murray. O astro, na época, também fazia parte do elenco do "Saturday Night Live".

    Ivan Reitman, que já era conhecido por trabalhar em comédias, foi o escolhido para comandar a produção. O diretor foi peça mais do que fundamental para o projeto. Um manuscrito original do roteiro era consideravelmente diferente. Nessa primeira versão, o longa contaria a história de cientistas que viajavam no tempo com um carro voador para capturar fantasmas. No intuito de transformar a história em algo mais viável, Reitman se reuniu com Aykroyd e com Harold Hamis para debater uma nova versão da história. O cineasta também conseguiu aprovar o projeto na Columbia Pictures. O estúdio a considerava arriscada, mas aceitou dar uma chance para a produção, que custou algo em torno de 25 e 30 milhões de dólares.

    A exemplo de Star Wars e de várias outras grandes franquias de sucesso, "Os Caça-Fantasmas" foi mais um longa sustentado por uma grande campanha de marketing e merchandising. Antes do filme ser lançado, o vídeo com o comercial dos Caça-Fantasmas, por exemplo, foi divulgado com um número de telefone que as pessoas podiam realizar ligações de verdade. Ao ligar, uma gravação de Murray e Aykroyd dizia "Olá! Estamos fora caçando fantasmas!". Reza a lenda que foram registrados cerca de mil telefonemas por hora ao longo de seis semanas.

    Ray Parker Jr., por sua vez, foi a voz por trás da icônica música tema do filme. Canção das mais lembradas na sétima arte, "Ghostbusters" foi um sucesso nas paradas. O cantor, entretanto, viria a ser acusado de plágio por Huey Lewis - que mais tarde faria a trilha sonora de "De Volta Para o Futuro", outro clássico da década. Lewis afirmava que o tema se tratava de uma cópia da sua música "I Want a New Drug". Ele venceu o processo contra Parker Jr..

    Lançado em 8 de junho de 1984, "Os Caça-Fantasmas" foi a segunda maior bilheteria daquele ano, ficando atrás apenas de "Um Tira da Pesada", comédia que marcou a estreia de Eddie Murphy no papel do policial Axel Foley. De maneira geral, talvez o sucesso do filme esteja no fato dele ser um exemplar que reúne grande parte dos requisitos necessários para que uma produção "high concept" se torne atraente para o público.

    O equilíbrio entre comédia e ação, a trilha sonora grudenta e uma produção cautelosa, concebida com um tom de fantasia e regada a efeitos especiais primorosos criados por Richard Edlund, são os destaques da experiência escapista. Ao lado deles, a iconografia também é um diferencial. São inúmeros os elementos que fazem de Caça-Fantasmas uma marca muito reconhecível no universo do entretenimento em geral. Do logo e do Ecto-1 (o carro utilizado pelo grupo), aos uniformes e ao visual de fantasmas e criaturas como o Geléia e o Homem de Marshmallow Stay Puft.

    Além disso, criar uma conexão com esses professores de parapsicologia, que após serem dispensados da universidade onde davam aula, decidem abrir seu próprio negócio, é algo fácil para uma boa parcela dos espectadores. A química do elenco - que além do quarteto principal ainda contava com os ótimos nomes de Sigourney Weaver e Rick Moranis -, quanto a isso, é fundamental. E, no fim das contas, "Os Caça-Fantasmas" é um longa sobre quatro caras normais que, lutando contra ameaças de outra dimensão, são transformados, do dia para a noite, em celebridades.

    Ao longo de quatro décadas foram algumas as tentativas de dar continuidade ao fenômeno na telona. Lançado em 1989, "Os Caça Fantasmas II" ficou abaixo do esperado em números. Um reboot com elenco feminino em 2016 também não foi bem aceito pelo público. Nos últimos anos, a tentativa de reviver a franquia se deu com os longas "Mais Além" (2021) e "Apocalipse de Gelo" (2024), produções que enxergam no foco em nostalgia a sua única vitrine para os fãs.

    O sucesso, dito isso, nunca foi replicado da mesma forma. Mas é certo que os feitos originais de Peter Venkman, Ray Stantz, Egon Spengler e Winston Zeddemore não serão esquecidos. Em especial por aqueles que não hesitam em responder com estusiasmo quando surge a pergunta "Quem Você Vai Chamar?" na música de Ray Parker Jr..

    https://www.youtube.com/watch?v=wQAljlSmjC8

    Para mais informações fique ligado no Maratonando POP e nos siga nas redes sociais!

    Instagram

    Facebook

    YouTube

    Confiram também o InstaGeek88

    Anúncio

    Populares

    Anúncio

    Vídeos

    Veja o que você perdeu!