Poltergeist 40 anos: As histórias mais macabras por trás da franquia!

Poltergeist 40 anos: As histórias mais macabras por trás da franquia!

Lançado em 1982, Poltergeist: O Fenômeno, produzido e roteirizado por Steven Spielberg e dirigido por Tobe Hooper, de O Massacre da Serra Elétrica (1974), conta a história de uma família cuja casa é invadida por fantasmas. Quando eles desaparecem com Carol Anne, a filha mais nova do casal, a família terá que buscar uma forma de trazê-la de volta ao mundo real.

O filme deu origem a uma franquia cercada de histórias macabras em seus bastidores, que envolvem até mesmo mortes de indivíduos chave da produção, nascendo, a partir disso, a chamada “Maldição de Poltergeist“. Dito isso, hoje decidimos relembrar algumas dessas histórias…

Esqueletos reais

Reza a lenda que, na assustadora sequência da chuva, onde os esqueletos enterrados no solo da casa se revelam, foram utilizados esqueletos reais ao invés de fictícios. Muitos acreditam que esse seria o motivo por trás da maldição que rondeia a franquia.

Assassinato

Dominique Dunne, a atriz que interpreta a jovem Dana Freeling, filha mais velha do casal protagonista, foi assassinada no ano de lançamento do filme, aos 22 anos. Na ocasião, ela foi asfixiada pelo seu próprio namorado, em um ataque de ciúmes por conta do sucesso da jovem no longa (acredita-se, inclusive, que ele tenha posto a trilha sonora de Poltergeist no volume máximo enquanto realizava o crime). No segundo e terceiro filme, Dunne foi substituída por Meg Tilly.

Estrangulamento

Na famosa cena em que o filho mais novo do casal é estrangulado por seu palhaço de brinquedo, o ator Oliver Robbins estava sendo sufocado de verdade acidentalmente. Esse fato quase lhe custou sua própria vida, já que, de início, a produção não percebeu o ocorrido.

Quadros com vida

Jobeth Williams, intérprete da mãe da família, relatou que quando voltava para a casa após as filmagens, os quadros de sua sala estavam sempre tortos. Apesar dela sempre os endireitar, no dia seguinte eles entortavam novamente.

O destino verdadeiro de Carol Anne

Heather O’Rourke, atriz mirim intérprete de Carol Anne, morreu tragicamente após as gravações do terceiro longa da franquia, em 1987. Ela tinha apenas 12 anos e foi diagnosticada com uma infecção intestinal grave. Ao ser internada, O`Rourke teve uma parada cardíaca e acabou não resistindo.

A Casa

O destino da casa na qual o filme foi gravado também foi trágico. Ela foi destruída por um terremoto, em 1994.

Mortes na sequência

O ator Julian Beck, intérprete do reverendo Henry, faleceu de câncer durantes as filmagens de Poltergeist II: O outro Lado (1986). Já Will Sampson, que interpretou Taylor, um índio nativo que decide por ajudar a família, morreu cerca de um ano depois do lançamento do segundo filme, por complicações ao realizar um transplante de coração.

Além deles, o diretor de Poltergeist II, Brian Gibson, faleceu em 2004, de uma doença chamada Sarcoma de Ewing, considerada bastante rara em adultos com mais de 25 anos. Na época, ele tinha 54 anos de idade.

Fumaça Estranha

Durante uma sessão de fotos para Poltergeist III: O Capítulo Final (1988), uma misteriosa fumaça surgiu em uma das fotos tirada por Zelda Rubenstein, intérprete de Tangina Barrons, uma mulher que ajuda a família a enfrentar os fantasmas. Mais tarde, a atriz revelou que a foto foi tirada no momento em que sua mãe tinha morrido.

Para mais informações fique ligado no Maratonando POP e nos siga nas redes sociais!

Instagram

Facebook

Twitter

YouTube

Confiram também o InstaGeek88

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *